Pequenos negócios: entenda aqui a importância de uma boa gestão!

Os pequenos negócios também requerem um bom trabalho de gestão, especialmente, no que se refere ao controle financeiro e as estratégias de diferenciação no mercado. Afinal, quando tratamos de empresas menores, evidentemente, estamos falando também de recursos mais enxutos e de concorrências, muitas vezes, desleais com grandes marcas, centros comerciais e shoppings enormes.

Sendo assim, podemos dizer que, cabe ao gestor buscar alternativas inteligentes e criativas, praticamente todos os dias, no intuito de, digamos, reinventar-se e conseguir se posicionar bem nesse cenário concorrido e repleto de incertezas.

Como especialistas em crediário online e focados em soluções de gestão de pequenas e médias empresas, temos algumas dicas bem interessantes e úteis para compartilhar com você, lojista e gestor, que pretende crescer e, ao mesmo, garantir a saúde financeira e as estratégias do negócio.

Sendo assim, sem mais delongas, vamos direto ao assunto. Podemos começar?

Por que é tão importante frisar um bom trabalho de gestão em pequenos negócios?

Tudo bem que há muitos outros fatores e desafios que dificultam o trabalho e o sucesso de um pequeno gestor no Brasil, como a questão burocrática, impostos altos etc. No entanto, além disso, segundo um levantamento do Sebrae, uma em cada quatro novas empresas pequenas fecham no país, antes mesmo de completarem 2 anos de existência.

Os motivos são muito variados, mas o próprio estudo em destaque, aponta que os maiores erros são oriundos da falta de planejamento, ainda durante a abertura e implementação do negócio, assim como a falta de controle financeiro, a inadimplência e a incapacidade de uma gestão eficiente.

Isso explica que ter um pequeno negócio, ainda que com uma ideia inovadora e um nicho específico, demanda também um conhecimento de gestão e técnicas administrativas que, hoje, podem ser facilitadas graças a novas ferramentas e tecnologias. Mais à frente, vamos exemplificar melhor tudo isso! Portanto, continue a leitura!

Quais são os principais erros dos gestores de pequenos negócios?

Como resumimos acima, há uma série de desafios e dificuldades no trabalho do gestor de uma pequena e média empresa, que inclusive, pode levá-lo ao insucesso ou ao fechamento do estabelecimento.

Mas de acordo com esse levantamento do Sebrae, alguns fatores ganham ainda mais destaque, principalmente, quando o assunto é planejamento, implementação de certas práticas e estratégias do negócio.

Para entender melhor, destacamos alguns números:

  • 46% dos empreendedores não sabem o número de clientes que têm e nem conhecem, de perto, os seus hábitos de consumo;
  • 39% não sabem qual é o seu capital de giro necessário para manter o negócio;
  • 38% não sabem, exatamente, o número de concorrentes diretos de seus negócios.

Considerando que esses números se associam, basicamente, às primeiras fases de um negócio, ou seja, à abertura e implementação das estratégias, podemos entender melhor o motivo por que, muitas dessas empresas, não chegam a sobreviver por mais de anos no Brasil, concorda?

No entanto, aqueles gestores que conseguem se destacar mais e vencer essas primeiras etapas e desafios, ou seja, que já tenham conseguido um espaço mais confortável no mercado, com um estabelecimento em pleno funcionamento, uma experiência maior de atuação e uma carteira de cliente significativa, também devem se manter atentos a outros fatores que podem afetar a sua gestão.

Entre eles, podemos destacar:

  • novas concorrências;
  • inadimplência de clientes;
  • perda de clientes;
  • mudanças de hábitos de consumo.

Quais são os principais sintomas de uma má gestão em pequenos negócios?

Ainda que a sua loja sempre seja uma referência no ramo de atuação, no bairro ou cidade em que se encontra, é sempre importante ficar de olho em possíveis mudanças de cenários, novos hábitos dos consumidores e, claro, na frequência de vendas ou visitas em seu estabelecimento.

Para facilitar e saber se suas ações estão trazendo resultados ou se algum concorrente está tendo mais sucesso do que sua loja, alguns pontos e fatores ajudam a identificar uma possível má gestão. Veja quais são, a seguir.

Redução nas vendas

Se você tem notado que, ultimamente, algumas vendas baixaram, é sinal de precisa acompanhar, mais de perto, para entender melhor os reais motivos para isso. Como dica, é possível realizar esse monitoramento por meio da criação de KPIs (Key Performance Indicator), ou em português, indicadores de desempenho.

Por exemplo, imagine uma loja de roupa social, na qual o gestor percebe que, até pouco tempo, boa parte de sua clientela era formada por noivos que iam até o estabelecimento em busca de ternos. No entanto, em determinado momento, essa procura baixa repentinamente, sem um motivo claro.

Para descobrir, cabe ao gestor criar um KPI próprio para apontar informações mais detalhadas e tentar reverter esse quadro, por meio de uma análise do histórico de vendas, uma pesquisa mais ampla do mercado, de suas estratégias internas ― facilidades de pagamento, atendimento, qualidade do produto etc. ― ou, até mesmo, da mudança de hábitos dos consumidores ― em vez de comprar, se tornou mais comum alugar o terno, entre outros exemplos.

Pouca flexibilidade de negociação

Um fator que caracteriza a má gestão de pequenos negócios é a “rigidez” de certas negociações, o que vai totalmente na contramão do mercado atual. Por exemplo, se um cliente se interessa por um produto seu, mas você não flexibiliza as formas de pagamento, dificilmente, ele vai se esforçar para concluir a compra dentro do seu modelo proposto.

Vamos lá! Para ficar mais claro, imagine que um cliente queira realizar uma compra, mas não tem crédito suficiente eu seu cartão. Se você não oferecer uma alternativa a ele, é certo de que, na próxima loja, ao perceber mais facilidade e flexibilidade de pagamento, ele fechará negócio.

Se isso ocorre com frequência em seu estabelecimento e você vê, nitidamente, que está perdendo parte da clientela para a concorrência por falta de flexibilidade nas negociações, é bom agir logo!

Aumento da inadimplência

Uma outra forma de medir a má gestão é pela falta de um controle de inadimplência e, até mesmo, de cobranças eficientes. É imprescindível que o gestor pratique isso e, principalmente, consiga gerir a situação, a fim de manter a saúde financeira do negócio.

Além disso, é muito importante fazer um gancho desse assunto com o que falamos no tópico anterior sobre flexibilidade de negociação. Afinal, muitas vezes, o cliente se torna inadimplente por causa de cobranças muito rígidas, com juros altos e acumulativos, parcelas pesadas, entre outros.

Por fim, a inadimplência pode ser evitada ou, pelo menos, minimizada ao se fazer uma análise mais crítica e confiável do perfil daquele comprador, pesquisando seu histórico com outros lojistas, avaliando seu crédito e nome na praça etc.

E quais as consequências de uma má gestão em pequenos negócios?

Bom, falamos de alguns dos principais sintomas de uma má gestão de pequenos negócios e, agora, a ideia é destacar algumas consequências que isso pode proporcionar ao seu estabelecimento.

Para isso, resolvemos preparar uma pequena lista de tudo que pode vir a ocorrer, em caso de falhas, erros ou, até mesmo, incapacidade por parte do gestor. Vamos conferir:

  • queda de produtividade;
  • falta de controle financeiro;
  • prejuízos incalculáveis;
  • erros internos, como pouco controle de estoques, atrasos de entregas, atendimento ruim etc.;
  • desmotivação de funcionários;
  • aumento da inadimplência;
  • perda de vendas e oportunidade de novos negócios;
  • abertura de oportunidades para a concorrência;
  • perda de posicionamento no mercado;
  • experiência ruim para o cliente.

E, por fim, como melhorar a gestão em pequenos negócios?

Antes de mais nada, é fundamental ressaltar que não há uma receita pronta para uma gestão eficiente em pequenos negócios e que, cada gestor, precisa conhecer a fundo o seu ramo de atuação e tomar as decisões certas para a loja.

No entanto, de uma forma geral, é possível destacar algumas ações e dicas básicas que todo estabelecimento de pequeno e médio porte tem à disposição hoje e pode focar o seu trabalho. Confira alguns exemplos!

Valorize seus colaboradores

Cada vez mais, as empresas percebem que não é só a satisfação da clientela que faz a diferença em um negócio, mas também é preciso focar no público interno e os motivos são muitos.

Comprovadamente, funcionários engajados e satisfeitos tendem a produzir mais e isso reflete de diferentes maneiras dentro da sua loja, como na qualidade do atendimento, na vontade e participação do colaborador em suas atividades, no aumento das vendas, entre outros.

Portanto, como dica de gestão pessoal, promova sempre o bem-estar e a motivação dos seus funcionários, respeitando horários, oferecendo salários justos, reconhecendo as vitórias, realizando ações de incentivo, proporcionando um ambiente agradável etc.

Busque por inovações

O mercado está em constante mudança e as tendências surgem mais rápido do que nunca. Para isso, é fundamental que o gestor as acompanhe e realize mudanças inovadores, sempre que achar necessário.

Hoje, com as redes sociais e a conectividade das pessoas, é possível, por exemplo, se aproximar mais de seu público por meio desses canais, trabalhar ações de marketing digital, vender por meios online, investir em novas tecnologias, mudar os métodos de atendimento, entregas e até a imagem da loja.

Invista em sistemas de gestão

Falamos bastante da importância de um controle financeiro mais apurado, principalmente, no que se refere a questão da inadimplência e das cobranças aos clientes, que afetam bastante os pequenos negócios, inclusive, podendo ser causa falência.

Investir em uma ferramenta de crediário online, por exemplo, permitirá que a sua loja aumente as oportunidades de vendas com mais flexibilidade e alternativas de pagamento e, ao mesmo tempo, conseguirá controlar melhor a inadimplência e as possíveis cobranças.

Afinal, diferentemente do que muitos lojistas pensam, esse tipo de plataforma não se limita apenas às grandes marcas ou redes de varejo. Aliás, a tecnologia permitiu que qualquer pequeno negócio realize análises de crédito, em tempo real, o que inclui a pesquisa de referências com outros estabelecimentos, mais flexibilidade nas negociações e, por fim, um controle melhor das cobranças.

Enfim, essas foram algumas dicas e informações úteis sobre a importância de uma boa gestão para pequenos negócios e como isso se torna mais viável hoje, graças ao uso de novas tecnologias e métodos.

Vale ressaltar que tudo isso não se limita apenas a melhorar seus controles internos, mas também é capaz de gerar mais oportunidades de vendas, uma relação mais próxima e fiel com seus clientes e, claro, dar mais destaque à sua marca perante o mercado.

Curtiu? Quer mais algumas dicas importantes e fundamentais para a gestão de pequenos negócios? Então, não deixe de se aprofundar ainda mais e saiba também como melhorar sua relação com seus fornecedores.

Quer receber as nossas novidades por e-mail gratuitamente?

Cadastre-se para receber as nossas novidades por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.