Aprenda a efetuar uma gestão financeira empresarial eficiente em sua loja!

ebook crediario proprioPowered by Rock Convert

A correta gestão financeira empresarial é uma das tarefas mais importantes para construir negócios financeiramente saudáveis, prósperos e atraentes.

Quando falta gestão, é possível que a empresa tenha prejuízos e fique no “vermelho”, resultando no seu fracasso.

Exatamente por isso, é preciso aprender a efetuar uma ótima gestão financeira empresarial — o que inclui conhecer os principais relatórios contábeis, enxugar custos não estratégicos e aprimorar a oferta de crédito aos clientes finais, entre várias outras coisas.

Nos tópicos seguintes, apresentaremos um guia completo para efetuar uma gestão financeira empresarial em sua loja e obter grandes resultados. Portanto, continue sua leitura.

O que é e quais os objetivos da gestão financeira?

Todo negócio é um conjunto de recursos, como recursos materiais, financeiros e comerciais, que devem ser gerenciados estrategicamente, no intuito de obter grandes resultados e garantir que o empreendimento prospere, gerando mais lucro e retorno sobre investimento.

Entre todos os recursos que pertencem às lojas, o financeiro tem lugar de destaque. Há uma explicação simples: é o capital financeiro que permite o investimento na modernização da loja, na contratação de novos talentos e no crescimento da marca, entre outras coisas.

Por causa disso, é preciso administrar com qualidade e precisão o capital financeiro que faz parte da organização. Mas, afinal de contas, o que é gestão financeira empresarial?

Em suma, é um conjunto de políticas e práticas com ênfase nos recursos financeiros que pertencem à organização, permitindo que sejam obtidos, movimentados com segurança e investidos com acerto, reduzindo prejuízos e gerando retornos favoráveis à empresa.

Há uma série de objetivos ligados à gestão financeira e eles podem variar de acordo com a maturidade e contexto de cada empreendimento. Em alguns casos, o simples equilíbrio de contas (a pagar e receber) é um objetivo-chave. Em outros, o objetivo é dobrar os lucros.

Em vista disso, é importante que cada empreendimento estabeleça os objetivos-chave que devem ser alcançados no curto ou médio prazo e que estão ligados à sua gestão financeira. Desse modo, fica mais fácil alocar os recursos disponíveis e alinhar todo o time de trabalho.

Como estruturar uma gestão financeira eficiente?

A correta gestão financeira empresarial depende de muitas práticas, como o controle do fluxo de caixa, a redução de custos e a análise de crédito dos clientes. Quando essas práticas são bem executadas, pode-se obter resultados fora do lugar-comum. Veja como, adiante.

Avalie e otimize as fontes de receitas

Para fazer a gestão financeira, é preciso ter capital financeiro. Em vista disso, o primeiro passo é identificar e reforçar suas fontes de receitas, ou melhor, as fontes capazes de gerar capital financeiro para a sua empresa.

Imagine, por exemplo, uma loja de roupas femininas. Sua principal fonte de renda é a venda de camisas, vestidos, calças e saias. No entanto, a loja também pode monetizar com a comercialização de joias e perfumes. Assim, terá mais fontes de receita para gerar lucro.

Avalie, também, quais suas atuais fontes de receita, como elas podem ser reforçadas ou ampliadas para gerar mais capital financeiro. Para tanto, poderá integrar novos serviços ou aumentar seu portfólio de produtos.

Monitore cuidadosamente seu fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um dos mais importantes relatórios financeiros, capaz de subsidiar várias análises. Em suma, esse fluxo consiste no registro do total de recursos que entraram e saíram do caixa da empresa em certo período, geralmente um mês.

Há muitas formas de monitorar o fluxo de caixa. O uso de planilhas no Excel, por exemplo. No entanto, é interessante usar softwares mais avançados e dedicados especificamente ao monitoramento das movimentações financeiras, afinal, eles são mais práticos e seguros.

Ao monitorar o fluxo de caixa, é possível saber de onde o dinheiro está vindo e para aonde ele está indo. Assim, você saberá exatamente quais gastos poderão ser eliminados e quais devem ser mantidos, bem como, quais as principais fontes de receita da empresa.

Selecione outros relatórios financeiros

Existem muitos outros relatórios que podem melhorar a gestão financeira. Eles oferecem uma visão consistente do estado atual das coisas e facilitam a tomada de boas decisões.

Um ótimo relatório é o DRE, que significa Demonstrativo de Resultados do Execício. Ele consolida os principais resultados financeiros da empresa — como receitas totais, custos com mão de obra e lucro líquido do exercício — em uma única tabela.

Outro relatório importante é o Balanço Patrimonial (BP), que explica detalhadamente as fontes de receita e despesa da empresa, distinguindo o curto e o longo prazo.

Como esses relatórios demandam um conhecimento técnico financeiro avançado, o mais interessante é obtê-los com seu escritório de contabilidade ou consultoria gerencial. Assim, terá certeza de que as informações contidas são confiáveis e poderá melhorar os resultados.

Corte custos que não são estratégico

Toda empresa conta com diversos custos, como o pagamento de salário dos empregados ou o investimento em marketing. Porém, é necessário ter cuidado com eles: reduzem a margem de lucro e rentabilidade da organização, podendo levá-la ao prejuízo.

A solução, então, é cortar todos os custos? Não, nem pensar. É preciso distinguir os custos não estratégicos, necessários apenas ao funcionamento da empresa (como o pagamento de tributos ou aluguel); e os custos estratégicos, que permitem o crescimento empresarial.

O investimento em ações de marketing ou prospecção de novos clientes, por exemplo, são custos estratégicos, pois permitem fechar novos negócios. A adotação de novas tecnologias também é algo estratégico, pois melhora os processos e gera ganho em escala.

Invista mais que a concorrência nos custos que são estratégicos, especialmente aqueles com alto retorno sobre investimento. Em paralelo, mitigue ou elimine os custos não estratégicos, criando uma estrutura mais enxuta que a dos seus competidores.

Aperfeiçoe sua concessão de crédito próprio

A oferta de crédito comercial aos consumidores finais é uma importante estratégia para criar e manter clientes, bem como para avolumar as vendas e gerar fluxo de caixa. Mas é preciso ter cuidado para que a inadimplência não se torne recorrente e insuportável.

Nesse aspecto, é interessante adotar uma ferramenta de gestão de crédito que melhore todo o processo de análise e concessão do crédito, tornando-o mais rápido e seguro.

Uma boa plataforma atua em todas as etapas da gestão de crédito: análise, monitoramento e cobrança. Permite, por exemplo, que em poucos segundos tenha uma análise completa do perfil pagador do seu cliente, com dados sobre seu score e histórico de inadimplência.

Facilita, ainda, todo o processo de cobrança aos compradores inadimplentes, enviando SMS e e-mails instantâneos àqueles clientes que não cumpriram suas obrigações contratuais.

Conte com a ajuda da tecnologia

Perceba que, ao longo das últimas dicas, a tecnologia tem um lugar de destaque. O motivo é simples: ela facilita todo o trabalho financeiro, que comumente é repetitivo e puxado, deixando que o empreendedor tenha tempo para cuidar do que é estratégico e rentável.

Portanto, é muito importante que conte com a tecnologia para facilitar seus processos financeiros e gerar mais produtividade. Isso depende da identificação e seleção de uma boa tecnologia, bem como do seu adequado manuseio ao longo do expediente de trabalho.

Para selecionar uma boa tecnologia, é importante avaliar sua aderência às necessidades da empresa, sua reputação no mercado e seu custo-benefício. Uma ótima estratégia é fazer um teste grátis e verificar como, no período de uso, os resultados da organização melhoraram.

Tenha metas claras e desafiadoras

A última dica para melhorar sua gestão financeira é: tenha metas. É comum que gestores definam metas para vendas e marketing, porém, deixem de lado a área financeira. Esse erro pode custar caro e indicar que a área financeira é algo secundário, o que não é verdade.

Uma das principais táticas para a definição de boas metas é a OKR, do inglês objectives and keys results (objetivos e resultados-chave). Consiste na definição de um objetivo principal e sua posterior fragmentação em resultados-chave, mais simples e fáceis de alcançar.

Para usá-lo, pense no seguinte “quais passos devem ser dados para a realização da nossa meta financeira?”. Depois de ter a resposta, faça a seguinte pergunta “esse passo pode ser fragmentado em subpassos?”. Assim, saberá detalhadamente aonde e como quer chegar.

Quais são os benefícios da gestão financeira empresarial?

Há muitos benefícios ligados à gestão financeira. O primeiro — e um dos principais — é a viabilidade do negócio. Sem recursos financeiros, é impossível que a empresa se mantenha em funcionamento, tornando-se insustentável ou inviável no mercado competitivo.

No entanto, existem vários outros benefícios que precisam ser considerados e que podem ser uma verdadeira injeção de ânimo. Confira, adiante, alguns deles:

  1. redução dos custos operacionais;
  2. reforço de investimentos com alto índice multiplicador;
  3. aumento da margem de lucro da empresa;
  4. maior rentabilidade aos sócios e investidores;
  5. geração de vantagem competitiva;
  6. aumento da liquidez (capacidade de pagamento aos fornecedores);
  7. redução do número de clientes inadimplentes;
  8. redução de tributos (impostos, taxas e contribuições) pagos indevidamente;
  9. emissão de relatórios financeiros periódicos;
  10. geração de confiança às partes interessadas (stakeholders).

Não por acaso, as maiores e mais prósperas empresas dedicam-se à correta administração das suas finanças. Elas monitoram frequentemente seus relatórios, cuidam rigorosamente do seu fluxo de caixa e buscam cumprir religiosamente as metas estabelecidas.

Enfim, agora você está por dentro do assunto, sabe o que é gestão financeira empresarial e como realizá-la com êxito. Lembre-se de avaliar e criar fontes de receitas, reduzir os custos não estratégicos, aperfeiçoar sua concessão de crédito e adotar tecnologias de ponta.

Gostou do nosso artigo, certo? Aproveite para continuar aprendendo conosco e descobrir como fazer uma gestão eficiente da carteira de crédito da sua loja. Vamos lá!

CTA Horizontal 14 » NeopagPowered by Rock Convert

Compartilhe nas redes sociais
Compartilhe

Quer receber as nossas novidades por e-mail gratuitamente?

Cadastre-se e receba as nossas novidades por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
error

Gostou do Blog? Compartilhe!